segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Como NÃO Educar os Filhos

Policiais de Houston, no Texas, publicaram uma norma de 10 pontos de “como criar um delinqüente”. É interessante meditar neste resumo:

1- Comece na infância a dar a seu filho tudo o que ele quiser. Assim, quando ele crescer, acreditará que o mundo tem obrigação de lhe dar tudo o que ele deseja.
2- Quando ele disser nomes feios, ache graça. Isso o fará considerar-se interessante.
3- Nunca lhe dê qualquer orientação religiosa. Espere até ele chegar aos 21 anos e “decida por si mesmo”.
4- Apanhe tudo o que ele deixar jogado: livros, sapatos, roupas. Faça tudo para ele, para que aprenda a jogar sobre os outros toda a responsabilidade.
5- Discuta com freqüência na presença deles. Assim não ficará muito chocado quando o lar se desfizer mais tarde.
6- Dê-lhe todo o dinheiro que quiser.
7- Satisfaça todos os seus desejos de comida, bebida e conforto. Negar pode acarretar “frustrações prejudiciais”.
8- Tome partido dele contra vizinhos,professores e policiais. (Todos têm má vontade com seu filho...).
9- Quando ele se meter em alguma encrenca séria, dê esta desculpa: “Nunca consegui dominá-lo”.E, finalmente…
10- Prepare-se para uma vida de desgosto. Vivemos num mundo com tanta violência e visível falta de educação. Vale a pena pensarmos melhor em que tipo de valores estamos repassando aos nossos filhos. Se você achou interessante esta mensagem repasse ao maior número possível de pais, professores e de, futuros pais. O mundo precisa de cidadãos de bem, e a responsabilidade também é nossa.
(Fonte desconhecida)

2 comentários:

Dani disse...

O pior é que fazemos 90% das coisas e às vezes até de forma mais exagerada... Tenho medo do futuro...
Boa semana!

K ส h εϊз disse...

Concordo com a de cima...

Pais de primeira viagem, criados cada vez mais com a velha regra de "dar o que eu não tive".

Cada vez mais os filhos ficam mimados, crescem mais cedo e vivem nessa promiscuidade e exageros, se achando os donos do mundo com o rei na barriga.

Não nego, eu me considero mimada. Mas ao olhar para o lado e ver meu primo de 10 anos, sou uma migalha do mimo e mau habito dos pais de hoje. É um choro que vem 4 correndo para palacar a ira do pirralho.

Me surpreendo ainda hoje, mesmo já estando acostumada com tanto paparico pra cima do garoto, que já se acha no direito de ser tratado com um adulto.

Tenho medo do futuro [2]

Não sei onde esse mundo vai parar. Será que aguentará? Até quando suportará tudo isso?


='-'=