quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Invenções Brasileiras

Quando pensamos em um inventor brasileiro, logo lembramos Santos Dumont, o "pai de aviação". Mas ele não é o único a usar a criatividade para criar algo novo. Confira a seguir outras invenções brasileiras:

Urna eletrônica
O primeiro terminal de votação por computador foi instalado em Brusque (SC), em caráter experimental, nas eleições de 1989. Quem o criou foi Carlos Prudêncio, que na época era juiz eleitoral no Estado. Com a ajuda do irmão, empresário da área de informática, ele fez um programa de computador. Nas eleições de 2000, todos os municípios brasileiros receberam cerca de 350 mil urnas.

Painel eletrônico
Aquelas placas luminosas usadas nos jogos de futebol, durante as substituições, foi desenvolvida no Ceará por Carlos Eduardo Lamboglia, em 1996. No ano seguinte, ele patenteou e na Copa da França foi usada em todos os jogos.

Tênis computadorizado
Sensores eletrônicos registram sinais de impacto do pé. Um microprocessador agrupa dados de velocidade, distância e tempo. Lançado pela Alpagartas em 2001, chama-se Rainha Digital Personal Trainer.

Cartão telefônico
Feito de PVC e com um circuito elétrico ligado a pequenas superfícies metálicas, foi criado pelo engenheiro Nélson Guilherme Bardini em 1978, quando trabalhava na Telebrás. Mas ele só foi implementado oficialmente no Brasil em 1992.

Soro antiofídico em pó
Em 2000, foi desenvolvido pelo veterinário Rosalvo Guidolin. Diferente do líquido, que deve ser mantido entre 4ºC e 8ºC, este pode ser levado na mochila e tem validade maior.

Escorredor de arroz
A cirurgiã-dentista Therezinha Beatriz Alves de Andrade Zorowich criou o utensílio em 1959. Com a ajuda do marido, Beatriz montou um protótipo em papel de alumínio e apresentou a invenção ao dono da Trol S/A. O invento foi apresentado na Feira de Utilidades Domésticas em maio de 1962.

Cafezinho de bolso
Uma xícara, um coador, sachê de açúcar, colherzinha para mexer, uma lixeira e uma dose com 6 gramas de café torrado e moído. Tudo isso é descartável, cabe num bolso e pode substituir aquele café morno da garrafa térmica. Os autores desse kit são Adílson Sanches e Luiz Fabichak começaram a fabricar o Drip Coffee em 1995. Para prepará-lo, só falta mesmo a água quente.

Coração artificial
Criado em 2000 pelo engenheiro mecânico Aron de Andrade, do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia (SP), tem o tamanho de uma bola de tênis e é feito de poliuretano. É ligado ao coração natural e alimentado por um motor elétrico.

Terço eletrônico
Esse é para os fiéis não perderem a conta na hora das orações. Apresentado por Josué Corrêa de Lacerda em 2000, é um aparelhinho à pilha que contém um chip eletrônico. Por meio de botões, o fiel programa o texto das orações e conta cada reza feita.

4 comentários:

disse...

O Cartão eletronico foi uma maravilha.... nos livrou daquelas malditas fichinhas em cartelas.
Qdo se precisava falar muito eram infinitas...

Bjs

disse...

Digo, cartão telefonico!!

Misturei com urna eletronica, que tb foi ótima!

Jonatas Fróes disse...

Dá pra prever um certo padrão nisso tudo: brasileiro adora ser japonês, cheio de coisas com tecnologia hahahahahaha xD

Mas bem interessante o post, algumas coisas ai eu nem sabia que existiam, tipo o cafézinho de bolso o_O'

[]'s

Musikaholic

rosangela disse...

Eu não sabia de nenhum, nem imaginava ser brasileira essas invensões..
umas um tanto diferentes .. como terço .. cafézinho de bolso!!

rsrsrs

gostei muito do post..

abç..

http://moemaemdebate.blogspot.com/